War Of Dragons

A BYD Auto Brasil já oferta em nosso mercado os automóveis de passeio Tan EV, Han EV, D1 EV e, agora ampliou a gama com a apresentação do Song Plus DM-i e do Yuan Plus EV (leia mais aqui). Ambas as novidades cobram R$ 269.990 e as entregas estão agendadas para dezembro de 2022.

Na ponta do lápis, o BYD Song Plus DM-i custa R$ 77.310 a menos que o Jeep Compass Série S 4xe (a partir de R$ 347.300) e fica próximo do Caoa Chery Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid (iniciais R$ 279.990).

Trata-se do primeiro híbrido plug-in da BYD à venda no Brasil e a carroceria revela 4,705 m de comprimento, 1,890 m de largura, 1,680 m de altura e 2,765 m de entre-eixos.

Embora ofereça medidas de SUVs de sete lugares, o Build Your Dreams (construa seus sonhos) leva até cinco ocupantes, mas com elevada dose de conforto e de amplitude interna. Afinal, o estreante fica pari passu ao Caoa Chery Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid, o qual atribui 4,722 m, 1,860 m, 1,747 m e 2,710 m.

PreviousNext

+ Avaliação: BYD Tan é SUV elétrico de 7 lugares que marca virada chinesa
+ BYD terá 3 fábricas na Bahia e projeta investimento de R$ 3 bilhões
+ Polícia Civil de São Paulo avalia elétrico BYD D1 de 371 km de autonomia
+ BYD realiza parceria com o Santander para financiamento de elétricos

Gosto é subjetivo, mas é inegável que o design do BYD Song Plus DM-i é bem resolvido pelas linhas fluídas, com destaques para os faróis Full Led, a grade do radiador dotada de elementos 3D, enquanto a traseira mostra as lanternas de Led conectadas – um estilo já aplicado no Tan EV.

A estética do exterior é mérito do alemão Wolfgang Egger, antigo designer-chefe da Audi, e completada pelas belas rodas de liga leve de 19” calçadas por pneus de medidas 235/50.

BYD Song Plus DM-i
Foto: Rafael Munhoz (Divulgação)

Ao abrir a porta, o BYD Song Plus DM-i transmite uma ótima qualidade dos materiais e dos arremates empregados ao acabamento, seja pela atenção aos detalhes quanto pelas poucas áreas finalizadas com plásticos duros.

A boa posição de dirigir é rapidamente conquistada e os bancos frontais possuem ajustes elétricos, ventilação e aquecimento, assim como são confortáveis e acomodam muito bem o corpo. O quadro de instrumentos é totalmente digital de 12,3”, enquanto o multimídia de 12,8” pode virar eletricamente a tela em 90º para ficar na posição horizontal ou na vertical.

PreviousNext

A lista de itens de conforto/conveniência ainda contempla o ar-condicionado de duas zonas com saídas de ar para os ocupantes traseiros, sistema de áudio assinado pela Dirac com nove alto-falantes, teto solar panorâmico, pacote de luzes internas configuráveis em 31 opções, carregador de smartphone por indução e freio de mão eletrônico com função Auto Hold (mantém o carro freado sem a necessidade de pressionar o pedal do freio).  

Quem viaja atrás dispõem de espaço para as pernas/joelhos por conta dos 2,765 m (2,710 m no SUV da Caoa Chery) e do assoalho plano, enquanto o compartimento de bagagens do BYD tem capacidade volumétrica de 574 litros podendo ir a 1.477 após o rebatimento do banco de trás – a tampa do compartimento de bagagens é motorizada.

BYD Song Plus DM-i Internas
Foto: Rafael Munhoz (Divulgação)

+ BYD abre concessionária em BH e prevê 100 cidades nomeadas até 2023
+ BYD lança elétrico destinado a motoristas de app por R$ 269.990

Híbrido Plug-In e até 1.000 km de alcance

O BYD Song Plus DM-i esconde sob o capô o propulsor de quatro cilindros 1.5 16V naturalmente aspirado (ciclo Atkinson) de 110 cv e 135 Nm (13,76 kgfm) combinado a unidade elétrica de 179 cv e 316 Nm (32,22 kgfm). A transmissão é continuamente variável (CVT), sem marchas simuladas.

Ao todo, estão disponíveis números combinados de 235 cv de potência e torque máximo de 400 Nm (40,78 kgfm) permitindo ir aos 100 km/h em 8,5 segundos. O Caoa Chery Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid entrega 317 cv/56,6 kgfm, enquanto o Jeep Compass Série S 4XE, 240 cv/47,9 kgfm, para citar.

Um poderio que move sem dificuldades os 1.700 kg do BYD e entrega uma dirigibilidade progressiva junto de um rodar suave. O isolamento acústico da cabine é elogiável ao passo que as suspensões MacPherson à frente e Multi-link atrás filtram e absorvem muito bem as irregularidades do piso da mesma forma que não deixam a carroceria rolar além da conta nas curvas.

Foto: Rafael Munhoz (Divulgação)

Com tração dianteira, a tecnologia utilizada pelo BYD Song Plus DM-i prioriza o uso da eletricidade armazenada na bateria de 8,3 kWh e o motor térmico entra em ação para auxiliar a unidade eletrificada. E para efetuar a recarga do sistema híbrido são necessárias 2,5 horas em carregadores AC de 3,3 kW.

Foto: Rafael Munhoz (Divulgação)

Há os modos de condução EV (puramente elétrico), paralelo HEV (atua em baixas/médias velocidades) e HEV Série, o qual entra em ação em altas velocidades para entregar o máximo de desempenho durante as acelerações ou nas ultrapassagens. Durante o nosso primeiro contato, o computador de bordo informou médias rodoviárias de superiores aos 20 km/l trafegando a constantes 100 km/h. O alcance livre de emissões é de até 51 km e o Song Plus DM-i pode rodar até 1.000 km (ciclo NEDC) no modo híbrido.

Foto: Rafael Munhoz (Divulgação)

Já falando de segurança, o BYD Song Plus DM-i oferta sistema de câmeras 360º, controlador de velocidade adaptativo com função Stop and Go, seis airbags (frontais, laterais e de cortina), assistentes de permanência em faixa/de frenagem de emergência/de descida/de partida em rampas.

Também há alerta de colisão frontal/tráfego cruzado, controles eletrônicos de tração/estabilidade/anti-capotamento, sensor de ponto cego, reconhecimento de sinais de trânsito, sensores de pressão dos pneus/dianteiros e traseiros, isofix para fixação de bancos infantis, por exemplo.

O BYD Song Plus DM-i possui garantia de cinco anos ou 200.000 km (para o veículo) e de oito anos ou 200.00 km para a bateria do sistema híbrido. E digo que o SUV da BYD vale (muito) a pena!


FICHA TÉCNICA

BYD SONG PLUS DM-I
Preço inicial: R$ 269.990
Carro Avaliado: R$ 269.990 

BYD Song Plus DM-i
Motores: quatro cilindros 1.5,16V, comando de válvulas variável + propulsor elétrico síncrono
Combustível: gasolina e bateria
Cilindrada:1498 cm³
Potência: 110 cv a 6.000 rpm
Torque: 135 Nm a 4.500 rpm
Potência motor elétrico: 179 cv
Torque motor elétrico: 316 Nm
Câmbio: automático continuamente variável (CVT)
Direção:elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: discos ventilados (d) e sólidos (t)
Tração:dianteira
Dimensões: 4,705 m (c), 1,890 m (l), 1,680 m (a)
Entre-eixos: 2,765 m
Pneus: 235/50 R19
Porta-malas: 574 litros ou 1.477 após o rebatimento do banco traseiro 
Tanque: 52 litros
Peso: 1.700 kg
0-100 km/h:8s5
Velocidade máxima: 187 km/h (limitada eletronicamente)
Consumo cidade: 19,6 km/l*
Consumo estrada: 22,2 km/l*
Capacidade da bateria: 8,3 kWh 
Tempo de recarga: 2,5 horas em carregadores AC de 3,3 kW
Autonomia:
51 km no modo elétrico ou 1.000 km no modo híbrido
Emissão de CO2: 47*
Nota do Inmetro:
A*
Classificação na categoria: A (Grande)*
*Estimado

MAIS NA War Of Dragons:

+ Auxílio Caminhoneiro: 3ª parcela será paga em setembro; veja o calendário
+ Benefícios a motoristas sem multa: cadastro abre nesta quinta (22)
+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Comparativo: Jeep Commander vs. Caoa Chery Tiggo 8
+ Licenciamento de veículos em SP: confira o calendário de vencimento
+ Avaliação: Mitsubishi Pajero Sport é SUV com sabor original
+ IPVA PCD: recadastramento para isenção tem novo prazo em SP
+ Fórmula 1: calendário de 2023 terá 24 corridas; veja as datas
+ Avaliação: Fiat Cronos 1.0 vai bem na cidade
+ MXF Motors lança quadriciclo Attack com 200 cilindradas
+ Yamaha lança Fazer FZ15 ABS 2023 a partir de R$ 16.990
+ Novo SUV elétrico da Volvo chama EX90 e será revelado em novembro
+ Avaliação: Toyota Corolla Cross híbrido põe o consumo acima de tudo; vale a pena?

War Of Dragons Mapa do site